terça-feira, maio 04, 2010

Sempre em Viagem!


Às vezes
Sou eu que embarco
Na tristeza dos rostos opacos

Sou eu
que dispo a força das palavras
que não podem regressar
e abro o coração
para nele penetrarem
lágrimas anónimas
mas verdadeiras

Às vezes
Até o vento chega cansado
Acabrunhado e triste de tantas guerras
ter visitado

Às vezes
Penso que já fomos livres
E que talvez nos falte
A ousadia dos que lutam até morrer
Ou de um cais…
Ou apenas… de um pouco
da sabedoria do mar.




1 comentário:

Amordemadrugada disse...

O mar é sábio!;)
Assustador e sereno, também!
Gosto do mar...E de teatro...Também!
Gostei do seu blog
Abracito
;)